Obesidade: você pode estar prejudicando a saúde do seu amigo postado por Gran dia 13 de Mar de 2014 às hs.

Os numerosos séculos de domesticação deram ao cão o privilégio de ser o mais cuidado dos animais domesticados pelo homem. Isto significa que pode desfrutar de bons pratos de comida, e também compartilhar os nossos maus hábitos e as manias da civilização. Ou seja, assim como os seres humanos, os cachorros também vem sofrendo com a obesidade. Mas diferente de nós, eles comem o que lhes é servido, o que significa que os responsáveis pela obesidade canina são os próprios humanos.  A imagem de um cachorro gordo como sinônimo de animal cheio de vida pertence ao passado; é necessário conhecer as consequências nocivas derivadas de um estado de excessiva gordura para não deixar que se produza, e menos ainda favorecer a obesidade, muitas vezes reflexo de um carinho mal entendido para com um animal de estimação. Muitos acham que um animal gordo é sinônimo de fofura. Outros enchem-nos de comida porque acham que comida é amor e que eles devem satisfazer todas as vontades do cão ou do gato. Mas esses hábitos não só diminui a qualidade de vida do animal, como está encurtando o tempo que ele ficará ao lado do dono, ou seja, sua vida será mais curta por conta de todos os problemas de saúde que a obesidade traz consigo.


Sendo assim, devemos ficar atentos aos cães que têm maior propensão à obesidade e evitar que eles corram risco de vida! 


 - Raças com maior tendência: Labradores, Beagle, Bulldog. E cães com alimentação desequilibrada: oferta de petiscos e sobras de refeições; - Cães com atividade reduzida: idosos, com doenças debilitantes ou que vivem em apartamentos; - Cães e cadelas esterilizados.