Como cuidar de um gato envenenado postado por Gran dia 15 de Jun de 2013 às hs.

Shutterstock

Shutterstock

Shutterstock

Shutterstock

Shutterstock

Shutterstock

Os gatos são animais bem curiosos. Nós que amamos os felinos sabemos muito bem disso. Não é difícil encontra-los presos dentro do guarda-roupa, de um armário ou cesto. E essa característica faz deles bichinhos muito mais engraçados. Mas essa mania também pode ser perigosa. Por vezes nosso gatinho pode fuçar em frascos, latas ou garrafas e acabar se envenenando acidentalmente. Até mesmo ingerindo veneno que era direcionado aos ratos ou armadilhas que pessoas sem coração deixam para matar os gatos. Para não sermos pegos de surpresa em momentos difíceis assim, separamos algumas maneiras para que você amenize o sofrimento do seu amado gato até que consiga atendimento veterinário. Às vezes pode acontecer durante a madrugada ou em horários que as clínicas veterinárias estão fechadas. Portanto cada dica abaixo é apenas para serem usadas quando os sintomas aparecerem e enquanto não há acesso ao médico.


Cuidados para evitar o envenenamento   - Gatos que estão machucados não devem receber remédios contra pulgas, carrapatos ou sarna. A absorção da pele pode ser fatal. Também cuidado durante o banho para que o gato não inale, lamba ou tenha contato com os olhos.  - Retire seu animal de casa se for fazer dedetização ou inseticidas.  - Mantenha latas, garrafas ou frascos de materiais químicos muito bem fechados e vedados, guardados em locais de difícil acesso. Lembre-se que lugares de difícil acesso para os gatos são lugares realmente bem fechados.  - Essas são as substâncias que normalmente envenenam ou intoxicam os animais em caso de ingestão ou contato com a pele lesada:  inseticidas domésticos, carrapaticidas, produtos contra sarna, antipulgas, veneno contra ratos, formigas ou pragas, inseticidas para plantas, plantas tóxicas e produtos de limpeza.  O que fazer em caso de envenenamento 


As características de um gato envenenado são: vômito, diarreia, dilatação ou contração das pupilas, apatia, em casos mais graves: convulsões ou outros sinais neurológicos, como falta de coordenação, tonteira e mudança de comportamento. Nesses casos o importante é tentar achar uma clínica veterinária o quanto antes.



Caso você esteja com seu gato em algum lugar distante ou num horário de difícil acesso, siga os passos abaixo. Mas lembre-se, isso enquanto não conseguir chegar até um médico veterinário. Só um profissional poderá examinar seu gato, colher fluidos para exames e medicar de forma correta.


A indução ao vômito é muito eficaz para ajudar a eliminar o veneno no caso de inseticidas, raticidas ou plantas tóxicas. Para isso administre ao felino por via oral de 5 a 10 ml de água oxigenada (3%) ou água morna (cuidado para não estar quente) com sal em intervalos de 5 ou 10 minutos. Porém esse método é completamente proibido em caso de substâncias extremamente irritantes ou cáusticas, como por exemplo, produtos de limpeza, como alvejantes e sabão em pó. Em caos assim recorre-se à lavagem gástrica, que só é feita em clínicas veterinárias.  Outra medida também eficaz seria misturar carvão ativado à água e dar ao animal por meio de seringas por via oral. O carvão se liga ao veneno e impede que ele seja absorvido. Mas isso se o veneno foi ingerido há poucos minutos. Mas o carvão só consegue agir nas primeiras 8 horas de envenenamento, por isso a importância de levar seu gato ao médico.  Se o envenenamento foi feito pela pele, você provavelmente sentirá o odor em seus pelos, então lave-o por inteiro, evite que a água entre em contato com os olhos. Use sabão neutro e repita até que o cheiro tenha saído. 


No mais é importante que seu gato esteja em mãos de um veterinário o mais rápido possível. Ele saberá como proceder nesses casos, cuidará e salvará seu pequeno felino e então você poderá respirar aliviado.